Um incêndio atingiu o prédio Belvedere, no bairro São Francisco, na noite desta quarta-feira (6). O fogo consumiu parte telhado do edifício histórico. As chamas começaram por volta das 22h20, mas ainda não se sabe o que o motivou, de acordo com a Polícia Militar.

Informações extraoficiais colhidas no local dão conta de que o incêndio pode ter sido criminoso. A suspeita é de que algo semelhante a um coquetel molotov tenha sido arremessado no Belvedere. Por volta das 23h30, os bombeiros trabalhavam no rescaldo ao incêndio.

Em sua página no Facebook, o prefeito Rafael Greca confirmou a suspeita de incêndio criminoso e já anunciou que o prédio histórico será restaurado.

“O incêndio me entristece e me determina a recuperar o bem danificado. O prédio construído pelo grande prefeito Cândido de Abreu, em 1915, tem recursos de Potencial Construtivo liberados por mim (no valor de R$ 1,1 milhão) já depositados em conta para criterioso restauro. Repetidas vezes este ano me ocupei do assunto travado por odiosa burocracia. O projeto do IPPUC só não foi licitado porque aguarda liberação da Divisão do Patrimônio Histórico do Paraná. As chamas não nos derrotarão. Nem a burocracia. Vamos aguardar perícia dos bombeiros e assim que a burocracia permita nós começaremos a obra”, disse o prefeito no Facebook.

Imóvel abandonado

O Belvedere, que completou cem anos em 2015, passou a ser alvo de vândalos e ponto de encontro de usuários de drogas desde a desocupação pelo Centro Estadual de Defesa dos Direitos da População em Situação de Rua e dos Catadores de Materiais Recicláveis (Centro Pop Rua).

Em nota, a Prefeitura de Curitiba informou que está acompanhando as investigações do incêndio. O imóvel, símbolo da arquitetura art noveau, estava lacrado e passaria por reformas para abrigar o Observatório da Cultura Paranaense, da Academia Paranaense de Letras e um café escola do Sesc Paraná.

A Prefeitura de Curitiba autorizou neste ano o uso do potencial construtivo, no valor de R$ 1,073 milhão, para a reforma do imóvel. O projeto do restauro do Belvedere foi desenvolvido por arquitetos do Sesc em parceria com o Ippuc. O Palácio Belvedere, na Praça João Cândido, é um prédio tombado pelo Patrimônio Histórico do Estado no ano de 1966.