A tradicional feirinha de artesanato do Largo da Ordem, que estava suspensa desde o dia 23 e março por causa da pandemia do coronavírus, vai voltar a funcionar neste domingo (23), com novas regras sanitárias. A participação na feira deverá acontecer em sistema de rodízio entre os artesãos. Das 1.300 barracas cadastradas, apenas 300 deverão retornar a feira e com apenas um artesão por unidade.

LEIA TAMBÉMParques de Curitiba são reabertos gradativamente e com restrições

As barracas deverão cumprir o distanciamento de dois metros de distância uma das outras. A abertura das barracas é facultativa enquanto seguir a situação de emergência da pandemia. A venda de produtos e artesanato dos produtores ainda vai continuar on-line, no site feito pela prefeitura.

https://www.facebook.com/watch/live/?v=226368365434844&notif_id=1598190539587611&notif_t=live_video

De acordo com a prefeitura, a recomendação é que produtores que fazem parte do grupo de risco (como diabéticos, fumantes, pessoas com problemas respiratórios, doenças crônicas ou que tenham mais de 65) sejam substituídos para o atendimento ao público.

Normas de funcionamento

A Prefeitura de Curitiba estabeleceu as seguintes regras para o funcionamento da Feira do Largo da Ordem:

  • Material publicitário em cada barraca com informações sobre a transmissão e distanciamento.
  • Disponibilidade obrigatória de álcool gel 70% para o artesão e público em geral.
  • Evitar aglomerações de pessoas, com a participação da fiscalização e guarda municipal atuante.
  • Será permitido apenas um artesão por barraca, respeitando a normativa de distanciamento mínimo de 1,5 metros entre as pessoas nas filas do lado de fora, que deve ser organizada pelo artesão responsável pela barraca.
  • Uso obrigatório de máscaras. 
  • Disponibilização de barracas de máscaras nas pontas de feira, assim como no percurso da feira.
  • Preferencialmente o material deverá ser embalado individualmente, o que facilitará a higienização a cada Feira.
  • Presença constante de representantes da Coordenação das Feiras de Arte e Artesanato/CTUR
  • Barracas com alimentação gastronômica neste primeiro momento terão normas específicas.