A falta de água já virou rotina para os moradores do loteamento Francisco Gorski, em Campo Largo, Região Metropolitana de Curitiba. O desabastecimento acontece semanalmente, muitas vezes por vários dias seguidos.

“Ficamos sem água de três a quatro vezes por semana. Na semana passada, foram três dias seguidos. A situação é tão comum que decidi comprar mais uma caixa d’água para minha casa”, conta a comerciante Vilma Garcia Cordeiro, que vive com a família no local.

Com uma única caixa d’água, o pedreiro João Moraes revela que faz “malabarismos” para que suas torneiras não fiquem secas. “É comum utilizarmos bacias e lavarmos as crianças com paninhos úmidos”, diz.

O banho também é o principal problema na residência do estampador Gilberto Casini. “É horrível ter que ir para a cama sem tomar um banho. Moro no loteamento há seis anos e sempre enfrentei problemas devido à falta de água”, lamenta. Entretanto, segundo o morador, isso se acentuou há cerca de dois meses, quando começaram a ser feitas obras em algumas ruas da região.

Gilberto comenta que vários moradores já reclamaram junto à Companhia Paranaense de Saneamento (Sanepar), mas até agora nada foi feito.

Sanepar

A Sanepar admite que existe falta de água no loteamento, mas informa que o problema é temporário, devendo ser resolvido em breve. Acontece, segundo a empresa, em função de obras que estão sendo realizadas em conjunto com a Prefeitura de Campo Largo.

“A Prefeitura está realizando uma série de obras na região do Francisco Gorski e, em função disso, estamos fazendo um realinhamento da rede de água”, informou a empresa, através de sua assessoria de imprensa.