Um homem foi preso em flagrante na manhã de sexta-feira (12) pela Polícia Civil em uma fábrica clandestina de balões, na Rua Altevir Baptista de Lara, no bairro Barrreirinha, em Curitiba. No local, a equipe policial encontrou grande quantidade de material que seria utilizado na confecção e até na produção em massa de balões.

“O que a gente suspeitava se confirmou. Nós conseguimos encontrar uma enorme bancada e com um farto conjunto probatório para responsabilizar estas pessoas que insistem em dizer que o balão é esporte. Balão com fogo é crime e uma atitude irresponsável”, disse Matheus Laiola, delegado da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA).

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre futebolentretenimentohoróscopo, blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!

O principal articulador desta fábrica está no México. Segundo os policias, este homem teria sido contratado para fazer balões para “clientes” em outros países. “Ele foi contratado e acreditamos que ele seja um dos maiores baloeiros do Paraná. O rapaz detido era irmão dele e sabia o que se passava neste porão”, salientou o delegado.

Crime ambiental

Fabricar, vender, transportar ou soltar balões que possam provocar incêndios é crime ambiental. A pena de detenção é de um a três anos de reclusão.