enkontra.com
Fechar busca

Curitiba e Região

Crime ambiental

Fábrica de balões é fechada, suspeito é preso e ‘maior baloeiro do Paraná’ é procurado

  • Por Gustavo Marques

Um homem foi preso em flagrante na manhã de sexta-feira (12) pela Polícia Civil em uma fábrica clandestina de balões, na Rua Altevir Baptista de Lara, no bairro Barrreirinha, em Curitiba. No local, a equipe policial encontrou grande quantidade de material que seria utilizado na confecção e até na produção em massa de balões.

“O que a gente suspeitava se confirmou. Nós conseguimos encontrar uma enorme bancada e com um farto conjunto probatório para responsabilizar estas pessoas que insistem em dizer que o balão é esporte. Balão com fogo é crime e uma atitude irresponsável”, disse Matheus Laiola, delegado da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA).

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre futebolentretenimentohoróscopo, blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!

O principal articulador desta fábrica está no México. Segundo os policias, este homem teria sido contratado para fazer balões para “clientes” em outros países. “Ele foi contratado e acreditamos que ele seja um dos maiores baloeiros do Paraná. O rapaz detido era irmão dele e sabia o que se passava neste porão”, salientou o delegado.

Crime ambiental

Fabricar, vender, transportar ou soltar balões que possam provocar incêndios é crime ambiental. A pena de detenção é de um a três anos de reclusão.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

12 Comentários em "Fábrica de balões é fechada, suspeito é preso e ‘maior baloeiro do Paraná’ é procurado"


Oscar Aglio
Oscar Aglio
8 dias 15 horas atrás

Graças a estes estrumes, vhaghabhundhos lixos várias companhias aéreas estrangeiras consideram deixar de voar para cá. Que tal dar cabo, ao invés de prender? Amanhã voltam para rua, depois da audiência de custódia.

Julio Cesar
Julio Cesar
9 dias 18 horas atrás

Queima a casa do calça frouxa com tudo dentro que daí ele entende.

jefferson alfini
jefferson alfini
9 dias 21 horas atrás

MAS QUE ÉRA BONITO ERA. em um tempo distante, os baloeiros pegavam autorização para solta e eram amarrados com corda, para puxar de volta. assim não perdiam e retornava ao ponto de partida

Solon da Silva Brasileiro
Solon da Silva Brasileiro
9 dias 22 horas atrás

Num proximo balão bem grande é pegar, amarrar os dois irmãos, acender e soltar.
Simpatizantes assistiriam numa arquibsncada montada para o divertido evento.

juliano correa
juliano correa
9 dias 22 horas atrás

Só para a informação dos desinformados, balão no México e liberado como em todos os outros países pelo mundo, 2° quando um brasileiro É CONVIDADO com todas suas despesas pagas para ir ao México ele é tratado como um artista onde nas escolas se aprende a arte de confecção dos baloes.

Bruno  Coritiba o Maior
Bruno Coritiba o Maior
9 dias 6 horas atrás

Infelizmente o que acabou por proibir a arte no Brasil foi o gigantismo e colocar 2 toneladas de fogos em um cargueiro. Eu continuo a soltar meus chinês e caixas.
Nada maior que 3 metros e tochas extinguíveis, assim cai apagado e não causa nenhum transtorno.

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas