Tentar atravessar a Avenida Manoel Ribas, em Santa Felicidade, exatamente no trecho onde ficam os restaurantes e o comércio, é um exercício de paciência e uma manobra de risco para os moradores da região. Devido ao excesso de trânsito na via, fazer a travessia é uma tarefa complicada. Os pedestres são obrigados a correr para conseguir chegar ao outro lado da rua e quando há carros estacionados ou manobrando, a visibilidade fica comprometida.

“É muito difícil atravessar. É muito carro passando, os motoristas não diminuem pra gente passar e alguns deles até aceleram pra não dar a vez. Nos fins de semana é a mesma coisa. O movimento aumenta por causa dos restaurantes e a coisa piora”, conta a aposentada Odete Pereira, que tentava atravessar a Manoel Ribas com o seu netinho de cinco anos.

Gerson Klaina
Odete: alguns motoristas até aceleram pra não dar a vez.

A aposentada Reni Bozza, 74 anos, que precisa de uma cadeira de rodas para se locomover, conta que sua ajudante tem muitas dificuldades para conseguir atravessar a Manoel Ribas. “Parece que o pessoal não vê a cadeira de rodas. Simplesmente acelera e finge que não vê”, relata. “No lugar das lombadas tem que colocar aquelas travessias elevadas. Com a faixa de pedestres, temos mais um item de segurança pra nos ajudar”, afirma.

De acordo com a Secretaria Municipal de Trânsito (Setran), o local é constantemente monitorado pelas equipes da prefeitura e a implementação de travessias elevadas no local exigiria um estudo mais aprofundado por parte da engenharia de tráfego.