A Vila das Torres é o segundo local de Curitiba a receber o programa Tudo Limpo, da Prefeitura. O lançamento oficial aconteceu na manhã deste sábado (18), no Campo de Futebol Vila Torres, no Prado Velho. O bacana do projeto é que foram contratados moradores da própria Vila para efetuar a limpeza. No local, que fica às margens do Rio Belém, existem dezenas de catadores de papel e cooperativas.

Ederval Lemos Gonçalves, Joelma Francine da Silva, Juceline Gonçalves Padilha, Marina Farias, Sandra Regia da Silva e Zildete Aparecida dos Santos de Souza foram oficialmente apresentados à comunidade como os responsáveis pelo serviço diário da limpeza na região. A identificação dos moradores com os colegas tende a aumentar a conscientização sobre o descarte correto do lixo.

Ao lado da secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza Dias, eles não esconderam o orgulho de, mais que terem conquistado um emprego, terem a missão de contribuir em um investimento da Prefeitura para a melhoria da limpeza da Vila Torres. “Estou muito orgulhosa. As pessoas da vizinhança nos reconhecem e nos chamam para tirar dúvidas sobre como recolher e destinar o lixo”, conta Marina Farias, 41 anos, uma das contratadas.

Ela conta que já foi recicladora e estava somente cuidando da casa quando soube da oportunidade de trabalhar com a limpeza do bairro e diz acreditar que os moradores vão se sentir incentivados a cuidar mais dos arredores ao ver pessoas conhecidas atuando na coleta do lixo e do entulho.

Aproximação

A ação consiste em aproximar a comunidade do trabalho rotineiro de limpeza e cuidado com o meio ambiente, por meio de educação ambiental e da contratação de varredores que sejam moradores locais.

Além dos seis profissionais, moradores da comunidade, o Tudo Limpo tem quatro educadores ambientais que trabalharam permanentemente no bairro. Todos foram contratados pela empresa Cavo.

O programa organiza os dias, horários, locais e formas corretas de apresentação e descarte de todos os resíduos gerados ou transportados para a Vila das Torres.

O conceito surgiu há mais de 20 anos, quando o programa da Fundação de Ação Social (FAS) realizava mutirões de limpeza com a participação da comunidade, que era contratada por meio da associação de moradores.

Reforço

Para a secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza Dias, o Tudo Limpo reforça a presença do poder público municipal na limpeza da cidade, além do sistema de coleta de resíduos diário.

“É um grande desafio para a comunidade da Vila Torres o aprendizado do descarte correto de lixo e entulho, evitando colocar em risco a saúde de moradores”, alerta a secretária.

De segunda a sábado, 9,6 toneladas por dia de resíduos são retiradas da Vila das Torres. São duas cargas, diariamente, que somam 241 toneladas por mês.

Ajuda da vizinhança

Trabalhando desde 2 de janeiro, Ederval Lemos Gonçalves, 27 anos, diz que os moradores da Vila colaboram com seu dia a dia e, assim atendem ao objetivo do Tudo Limpo. 

“Percebi que tem gente que já não joga mais lixo no chão e tem gente que ajuda a juntar o que foi jogado. Esse trabalho vai deixar o bairro melhor”, fala.

Se o programa objetiva melhorar a região, de imediato fez a diferença na vida de Gonçalves, que estava desempregado e vinha fazendo bicos para pagar as contas. “Fiquei muito feliz em ter um emprego fixo, perto de casa”, comemora. 

A solenidade foi marcada, ainda, pelo plantio de 77 novas mudas de árvore na Vila, número que entra no arvorômetro do projeto 100 mil árvores para Curitiba. O primeiro local da cidade a receber o programa foi o Parolin, em 10 de janeiro.