O Deputado Estadual Luiz Carlos Martins (PP) usou seu espaço em uma sessão da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), na terça-feira (24), para reclamar do salário que ganha como parlamentar. Seu vencimento, de pouco mais de R$ 25 mil, não paga “metade de um carro popular”, conforme a fala do político.

O deputado, que está em seu sétimo mandato na assembleia, reclamou do que considera um ‘achatamento’ do salário dos parlamentares, que não tem reajuste desde 2015. “Tivemos um achatamento salarial. Com o salário de deputado você ia em uma concessionária e comprava um carro zero da melhor qualidade. Hoje, não paga metade de um carro popular”, comentou.

Além do salário recebido pelo parlamentar, suas receitas envolvem também mais R$ 100 mil reais mensais, com despesas de gabinete e verbas destinadas à contratação de assessores diretos – os conhecidos servidores comissionados.

Em resposta ao que disse na ALEP, o deputado, ao Portal G1, reafirmou tudo o que disse na ocasião.

Foto: Luiz Carlos Martins /ALEP
Foto: Luiz Carlos Martins /ALEP

Miserê

O caso não é novo. Em agosto, o procurador de Minas Gerais, Leonardo Azeredo, afirmou que o salário que recebe do Ministério Público mineiro – R$ 24 mil – era um ‘miserê’. “Como é que o cara vai viver com R$ 24 mil? O que de fato nós vamos fazer para melhorar a nossa remuneração? Ou nós vamos ficar quietos?”, comentou.

Preso confessa que matou Rachel Genofre. Ele a atraiu prometendo a participação em um programa de TV