Os motoristas paranaenses cometeram 1.542.530 infrações de trânsito no primeiro semestre de 2016. O número é 17% maior que o registrado no mesmo período do ano passado, quando foram 1,3 milhão de multas. O excesso de velocidade continua sendo o principal motivo das autuações, somando 444 mil multas nos três tipos de infrações previstos pela legislação de trânsito: até 20% da velocidade permitida, entre 20% e 50% e acima de 50% do indicado para a via.

“Entre os fatores que contribuem para o aumento do registro das infrações estão a distração constante do condutor, a fiscalização mais intensa e uma rede maior de radares eletrônicos. Mas, vale lembrar, só leva multa quem estiver desrespeitando a Lei. Quem respeita, não é multado. Então, a melhor forma para não ser pego no radar é não ultrapassar a velocidade, não furar o sinal, nem parar sobre a faixa de pedestre”, destaca o diretor-geral do Departamento de Trânsito do Estado, Marcos Traad.

AS MAIS COMETIDAS: A infração mais cometida pelos paranaenses é dirigir em até 20% acima do limite permitido. De janeiro a junho, foram 436.613 autuações por este motivo, o equivalente a 28% do total de infrações.

Em seguida, aparecem: estacionar em desacordo com a regulação, no estacionamento rotativo, com 121.205 multas; avanço do sinal vermelho (82.191); velocidade entre 20% e 50% do permitido (74.447); falta do uso do cinto de segurança (66.774); dirigir falando ao celular (60.693); e falta de registro de veículo após o prazo de 30 dias da venda (59.890).

Fecham o ranking das 10 infrações mais comuns, aquelas relacionadas à estacionamento: estacionar em local ou horário proibido (44.184 autos), estacionar em desacordo com a sinalização (32.771) e estacionar na calçada (31.029).

Curitiba registrou 619.432 infrações nos primeiros seis meses deste ano. Aumento de 31% na comparação com 2015, quando foram 472.758 autuações.