As micro e pequenas empresas representam aproximadamente 99% dos estabelecimentos formais no Paraná e no Brasil. São empreendimentos que respondem em média por 60% dos empregos com carteira assinada e 40% da massa salarial. Tanto no estado quanto no País, o segmento gera mais empregos que as empresas médias e grandes. Neste domingo, 5 de outubro, é comemorado o Dia Municipal do Microempreendedor individual, da microempresa, da empresa de pequeno porte e do Desenvolvimento.

Como empreendedores homens e mulheres estão em posição de igualdade no Brasil, em negócios iniciais (aqueles em funcionamento até três anos e meio) aponta estudo da Global Entrepreneurship Monitor (GEM). Ou seja, 51% dos negócios iniciais são comandados por homens e 49% em média por mulheres.

Em Curitiba a proporção é invertida. No primeiro semestre deste ano a Agência Curitiba atendeu em sua maioria as mulheres. Elas representaram 57,1% dos atendimentos realizados. Em relação à faixa etária, 31,9% dos empreendedores têm entre 30 e 39 anos, 24,6% entre 40 a 49 anos. Em relação à escolaridade 52,2% dos empreendedores capacitados têm o ensino médio concluído e 31,8% o ensino superior.

Micheli Borges da Rosa Lins é um dos 12 mil microeempreendedores individuais (MEIS) que se formalizaram em Curitiba, no último ano. O número de MEIS no Paraná, aqueles com faturamento bruto anual de até R$ 60 mil, passa de 170 mil, acordo com o Portal do Empreendedor em novembro de 2013 e até o fim do mês de setembro, totalizavam 47mil em Curitiba.

Microeemprendedor individual é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário. Entre as vantagens oferecidas por essa lei está o registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), o que facilita a abertura de conta bancária, o pedido de empréstimos e a emissão de notas fiscais, além de ter acesso tem acesso a benefícios como auxílio maternidade, auxílio doença e aposentadoria Para ser um microempreendedor individual, é necessário faturar no máximo até R$ 60 mil por ano e não ter participação em outra empresa como sócio ou titular. O MEI também pode ter um empregado contratado que receba o salário mínimo ou o piso da categoria.

Após trabalhar por três anos na informalidade, Micheli procurou o Espaço Empreendedor localizado na Rua da Cidadania do Fazendinha para regularizar  a confecção que possui em sociedade com a mãe.

“Fui muito bem atendida. Esclareci as minhas dúvidas e todo o processo foi muito rápido. Depois que formalizamos a empresa consegui comprovar renda  e adquiri  novos maquinários e participei dos cursos de gestão oferecidos gratuitamente”, conta orgulhosa.

Com a pequena confecção de uniformes escolares e profissionais montada na garagem de casa, Micheli atende a cinco escolas particulares, seis escolas municipais e duas empresas da área de panificação.

Ela e a mãe, dona Ivone, trabalham sozinhas a maior parte do tempo. Quando chega o mês de outubro, a produção aumenta em virtude do calendário escolar. Nesta época elas aumentam a produção para atender a demanda no início do ano. ”Para dar conta do recado, eu faço o corte dos uniformes e encaminho para outras duas costureiras parceiras finalizarem”, explica.

A empreendedora concluiu sete dos dez cursos ofertados gratuitamente pela Agência Curitiba nos Espaços Empreendedores em parceria com o Sebrae/PR.

Os Espaços Empreendedor e os escritórios descentralizados da Agência Curitiba realizaram 26.857 atendimentos e 1.486 capacitações até o fim do mês de setembro. O Espaço localizado na Rua da Cidadania do Pinheirinho realizou 7.636 atendimentos, seguido o Fazendinha  com 4.972 e em terceiro lugar vem o Boa Vista com 2.788 atendimentos.  Veja os cursos oferecidos neste mês de outubro. http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/agencia-curitiba-oferece-sete-cursos-para-empreendedores/34003

,

Curitiba Empreendedora

Para estimular o desenvolvimento e facilitar a vida das micro e pequenas empresas da cidade, a Prefeitura Municipal de Curitiba lançou em novembro de 2013, através da Agência Curitiba de Desenvolvimento, o Programa Curitiba Empreendedora, um conjunto de medidas para estimular o desenvolvimento e facilitar a vida das micro e pequenas empresas da cidade. Com ele, Curitiba implementou a Lei Geral, com o Decreto 1.558 regulamentou as compras da Prefeitura junto a micro e pequenas empresas através de incentivos não tributários, desburocratização e oferta de serviços, por meio de uma parceria com o Serviço de Apoio à Micro e Pequena Empresa do Paraná (Sebrae/PR).

O Curitiba Empreendedora é o maior programa de incentivo ao segmento já implantado na cidade. ”Ele reconhece a importância desse segmento para a economia da cidade. Não é uma mera ajuda às micro e pequenas empresas, mas um programa de desenvolvimento econômico, um programa estratégico”, explica o prefeito Gustavo Fruet.

Outra vertente do Curitiba Empreendedora é melhoria da competitividade das empresas. Através dos Espaços Empreendedor, localizados nas Ruas da Cidadania, os micro e pequenos empresários e microempreendedores individuais têm acesso a serviço de consultoria, busca tecnológica, orientação para formalização e capacitações, realizadas por meio de uma cooperação técnica com o Sebrae/PR.

 “Curitiba quer se colocar no patamar de cidade de excelência no que se refere ao tratamento das suas micro e pequenas empresas. Tudo está sendo feito para criar um ambiente de negócios favorável para estes empresários. Logo estaremos com parcerias firmadas para oferecer microcrédito desburocratizado para  os micro e pequenos nos espaços Empreendedor”, afirma a presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento, Gina Paladino.