O Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) São José Operário, no bairro Alto Boqueirão, em Curitiba, voltou a ser alvo de bandidos no último fim de semana. Um mês depois de ter toda a fiação elétrica furtada, agora uma porta e nove janelas de alumínio foram arrancadas e levadas. Na região, o sentimento dos moradores é de revolta e muitos pais e mães estão revoltados. Tristes, os funcionários da unidade lamentam e esperam que a segurança melhore para evitar novos ataques.

Leia mais

O CMEI tem muros altos e grades, mas impede a ousadia dos criminosos. Eles colecionam invasões e, na comunidade, há quem diga que, no último ano, foram mais de 20 ocorrências. Somente no nesse fim de semana foram três registros, de acordo com a Guarda Municipal. As ações são sempre fora do horário escolar, à noite ou de madrugada, mas as famílias temem investidas em períodos de aula, com as crianças lá dentro.

Os ladrões pularam os muros da instituição, que fica na Rua Luiz Carlos Canesso, e fizeram um grande estrago. “Também levaram dois botijões de gás de 45 quilos e alguns equipamentos usados pelas crianças no pátio”, conta uma colaboradora. Tapumes foram instalados no lugar da porta e das janelas para que os alunos não perdessem o dia de aula, “daí a gente teve que se virar pra dar conta de todas as refeições: eles recebem café da manhã, almoço, lanche da tarde e o jantar, e tudo isso com o pouco do gás que sobrou”.

Ação e reação

Foto: Átila Alberti
Foto: Átila Alberti

A Tribuna esteve no local e constatou que os reparos já começaram. Diante das frequentes invasões, a Prefeitura determinou que um agente da Guarda Municipal seja mantido de forma fixa no endereço a partir desta segunda-feira (7), das 19h às 7h, em dias de semana, e 24 horas aos finais de semana. A medida, no entanto, é temporária. Por meio de nota, a Administração Municipal afirma que a intervenção “será feita por um período, até que a situação volte ao normal e acabem as ocorrências de furtos na unidade”.

Ainda segundo o documento enviado pela Prefeitura, “uma empresa privada, a G5, faz a segurança das unidades escolares, CMEIs e escolas municipais. A Guarda Municipal dá apoio e fiscaliza o trabalho da empresa”. O documento garante que a empresa será notificada para tomar as medidas necessárias que garantam a segurança do local.

Ajuda

A Secretaria Municipal da Educação faz um apelo à população que vive no entorno das unidades de ensino da capital. O pedido é o para que as pessoas denunciem possíveis atos de vandalismo. “O apoio da comunidade é importante para que a Guarda Municipal e a polícia possam agir quando for necessário para proteger os espaços que são alvos de danos”.

Situações suspeitas podem ser informadas à GM pelo telefone 153. Denúncias também são recebidas pelo telefone (41) 3045-7940, da empresa G5.

Histórico

A última ação de criminosos no CMEI foi registrada antes das férias escolares, quando parte da fiação elétrica do local foi furtada. Na ocasião, a unidade de ensino abriu as portas e não deixou de receber os bebês e crianças de até quatro anos de idade que estudam no local, mas o espaço estava sem energia. Banheiros, salas de aula, administrativo, cortinas, refeitório, sala da direção e outras partes do prédio estão parcialmente danificados.