O verão segue com altas temperaturas e têm dificultado as noites de sono de muita gente. Com isso, vale tudo para suportar o calor. Muitos pensam até mesmo em dormir no chão da cozinha, ao tentar encontrar o lugar mais fresco da casa.

Acostumada a pegar no sono por volta das 23h, a moradora de Antonina, Carla Regina Bezerra Cordeiro, de 36 anos, afirma que agora só consegue dormir depois das 3 horas da madrugada. “Eu deixo a casa toda aberta, mantenho o ventilador funcionando e fico deitada tentando pegar no sono. Mas nada resolve porque o calor é insuportável”.

Durante o dia, sua família fica com o ventilador ligado e precisa entrar várias vezes embaixo do chuveiro gelado para aguentar. “Mas a noite é pior porque simplesmente não dá para descansar em lugar nenhum”, diz ela.

Assim como ela, o redator Sandi Bart, de 36 anos, também liga o ventilador, joga para longe as cobertas e se mexe por horas na cama até ser vencido pelo cansaço. “E, depois que eu durmo, ainda fico acordando várias vezes, sempre incomodado”, lamentou o morador de Araucária, na região metropolitana de Curitiba, que passa o dia sonolento por conta das noites mal dormidas.

Temperatura entre 17.º e 27.º é primordial para a indução do sono.
Temperatura entre 17.º e 27.º é primordial para a indução do sono.

De acordo com o otorrinolaringologista Fernando Cesar Mariano, especialista em medicina do sono, a temperatura agradável é um dos fatores primordiais para uma boa noite de repouso.“O quarto deve ser escuro, silencioso, e a temperatura ambiente precisa estar entre 17ºC e 27ºC para indução do sono”, ressalta o médico.

Nas situações em que o termômetro marca valores mais altos, as frequências cardíaca e respiratória do corpo se elevam, atrapalhando o descanso. Além disso, os dias mais longos devido ao horário de verão também contribuem para noites “em claro”. “Quando escurece, nosso corpo secreta um hormônio chamado melatonina, que é essencial para indução do sono. Então, como os dias são mais longos, demoramos mais para produzir esse hormônio e, consequentemente, vamos dormir mais tarde”, explica Mariano. O que fazer?

Dicas para dormir melhor nas noites de calor

  • Diminua as luzes do ambiente
  • Evite o uso de aparelhos eletrônicos perto da hora de dormir
  • Tome bastante líquido algumas horas antes de ir para a cama
  • Evite exercícios físicos à noite
  • Procure dormir e acordar sempre no mesmo horário
  • Tome banho antes de dormir
  • Coloque uma garrafa de água congelada na frente do ventilador
  • Se o ar condicionado estiver ligado, deixe uma bacia de água ou uma toalha molhada ao lado da cama
  • Prefira pijamas e roupas de cama de algodão
  • Embale a fronha e o lençol em uma sacola plástica e deixe-os por alguns minutos no freezer, antes de dormir.

A orientação, então, é diminuir as luzes do ambiente e evitar o uso de aparelhos eletrônicos perto da hora de dormir, pois a luz emitida por eles também prejudica a produção de melatonina. “Vale ainda tomar bastante líquido algumas horas antes, tomar banho quando estiver indo para a cama, evitar exercícios físicos à noite e procurar dormir sempre no mesmo horário”, sugere o especialista.

Para o motorista José Belmiro, de 63 anos, colocar uma garrafa de água congelada na frente do ventilador é a melhor forma “improvisada” de refrescar o quarto. Além disso, ele deixa outra bacia de água ou uma toalha molhada ao lado da cama para garantir um ar mais úmido e facilitar a respiração. Essa estratégia também é válida para quem possui ar condicionado, pois o aparelho pode deixar o ar muito seco e causar problemas respiratórios.

Pijamas e roupas de cama de algodão também ajudam a “driblar” o calor, pois absorvem o suor, contribuindo para uma noite mais agradável. “O material sintético não faz isso, então o suor se mantém no corpo e te deixa com mais calor”, explica o médico Fernando Cesar Mariano.

Outra opção é embalar a fronha e o lençol em uma sacola plástica e deixá-los por alguns minutos no freezer, antes de dormir.
Embora inusitada, essa estratégia proporcionará alívio na hora de pegar no sono.

Tratamento

Vale ressaltar que nenhum medicamento é indicado para a “insônia” causada pelo calor. No entanto, se a temperatura cair e, mesmo assim, a pessoa tiver dificuldades para dormir por mais de uma semana, é importante procurar um especialista em medicina do sono para verificar se há necessidade de tratamento.

Calor no Litoral do PR tá infernal! Quais os riscos para a saúde? Antonina está ‘derretendo’