A pandemia de novo coronavírus fez mais seis vítimas fatais em Curitiba. Na cidade, outros 163 casos da doença também foram confirmados nesta quarta-feira (14). Com isso, Curitiba passa a ter um total de 1.391 óbitos e 47.934 ocorrências de covid-19 entre seus habitantes, conforme os dados da Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

LEIA TAMBÉM – Volta às escolas no PR: veja as regras para as atividades presenciais extracurriculares

O número de casos confirmados de coronavírus desta quarta-feira é menor que o do boletim do dia anterior, que trazia a informação de mais 260 infectados na capital. O índice também fica abaixo do que foi registrado há uma semana, quando 350 novos casos foram confirmados em Curitiba.

Mortes por covid-19

O novo boletim epidemiológico revela que cinco dos falecimentos divulgados nesta quarta-feira aconteceram nas últimas 48 horas e apenas um deles estava em investigação. Entre estes moradores da capital que perderam suas vidas para a covid-19, quatro eram homens e duas mulheres, que tinham entre 41 e 92 anos de idade.

LEIA MAIS – Hospital Evangélico inaugura pronto atendimento pra pacientes particulares e de planos de saúde

Segundo a Secretaria de Saúde, todos estes pacientes que vieram à óbito recentemente estavam hospitalizados e apenas um não tinha fator de risco para complicações pela covid-19.

Casos ativos e pacientes recuperados

Entre as pessoas que testaram positivo, 2.946 estão hoje na fase ativa e de transmissão da vírus Sars-Cov-2. Seguindo uma tendência de queda, na terça-feira (14), estes pacientes eram 3.223 e há uma semana, 3.296.

Ainda segundo a SMS, 43.597 moradores da Curitiba já estão recuperados da covid-19 e livres do isolamento social de 14 dias.

Nos hospitais do SUS

A taxa de ocupação nos 319 leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) exclusivos para covid-19 nos hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) em Curitiba é de 66% nesta quarta-feira. E ainda há, segundo a prefeitura, 105 leitos de UTI livres, que podem receber pacientes com novo coronavírus e pessoas com síndrome respiratória aguda grave (SRAG).