Demitido em abril do Ministério da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM) afirma que o presidente Jair Bolsonaro soube, no começo da crise, que o Brasil iria ultrapassar 100 mil mortos, caso ignorasse recomendações de autoridades sanitárias.

Para ele, apesar de “sabotagem enorme” de Bolsonaro, o cenário seria “infinitamente pior” se o presidente tivesse imposto uma estratégia de isolamento vertical. “Se fosse aquela história de quarentena vertical, sai todo mundo de casa e somente pessoas acima de 65 anos ficam, teria sido um número infinitamente superior”, disse Mandetta ao Estadão.

Para o ex-ministro, a marca de 100 mil mortos pode servir de “choque de realidade” para o governo assumir a gravidade da pandemia. Mandetta avalia que o país está passando pelo pior momento da doença, mas que em setembro “os números provavelmente vão ficar melhores”. Procurado pelo Estadão, o Palácio do Planalto informou que não comentaria as críticas de Mandetta.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?