A Prefeitura de Curitiba está trabalhando em sete pontos da cidade para implantar galerias pluviais, fazer contenção de taludes em córregos e alargamento de canais que melhoram a vazão de rios. Outras cinco obras de contenção de enchentes e para eliminar riscos de alagamentos foram entregues em novembro pela Secretaria Municipal de Obras Públicas, por meio do Departamento de Pontes e Drenagens.

Cinco das sete obras em andamento estão em fase final. O investimento do Município para as atuais e as já entregues foi de R$ 3,5 milhões.

De acordo com o diretor do Departamento de Pontes e Drenagens, Wilson Machado, esse pacote de obras é abrangente e importante para a população. “As obras de contenção, por exemplo, evitam que o solo desbarranque e traga consigo ruas ou comprometa a pavimentação de vias. Evita acidentes”, disse. “No Boa Vista, o solo tem baixa resistência e vai estrangulando os córregos e, por isso, estamos realizando intervenções, como a colocação de pré-moldados para manter a vazão livre da água. Além disso, a obra urbaniza a área”, explica Machado.

A implantação das galerias pluviais, por sua vez, impede o acúmulo de água excessiva na superfície – o que causa acidentes de aquaplanagem nos veículos, evita alagamentos e também impede que a água entre em casas construídas em desnível à rua diante de fortes chuvas.

Benefícios

A Rua Diógenes do Brasil Lobato é um dos pontos em que a Secretaria Municipal de Obras Públicas executa intervenções e que está próximo da conclusão. Lá acontece a implantação de calhas pré-moldadas que servem para o revestimento do canal e impedem o estreitamento da passagem de água, evitando enchentes e melhorando o aspecto urbanístico da região.

A obra tem custo de R$ 728 mil e é bancada inteiramente com recursos da Prefeitura. O mecânico Jorge Chales, de 70 anos, e o engenheiro mecânico Luiz Henrique Martins, de 60 anos, são vizinhos e demonstraram entusiasmo com a obra. Chales destacou que o prefeito Gustavo Fruet garantiu a execução durante a audiência pública realizada na regional Boa Vista. “O prefeito assinou a ordem de serviço desta obra na nossa frente na audiência pública e hoje é uma realidade para todos aqui da rua”, conta. “Estamos felizes com a intervenção que vai valorizar os imóveis e prevenir riscos de deslizamentos na rua”, dise Martins.

Outra moradora que comemora a realização das obras de prevenção de enchentes é a professora Miriam Andrade que mora ao lado do córrego Estribo Ahú, na Rua Leonardo Krasinski, bairro Boa Vista. Ela acompanha diariamente o trabalho das equipes contratadas pela Prefeitura.  “Ficamos muito alegres com esta obra que agora garante que as ruas laterais do rio não irão sofrer com erosão e riscos de enchente. Sem contar que este método construtivo impede que os moradores joguem esgoto no rio”, comenta a professora.

PAC

A maior de todas as obras de contenção de enchentes em execução é o perfilamento do canal e alinhamento de fundo do Rio Barigui, com extensão de 22 quilômetros, e que tem financiamento do governo federal através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2). Serão investidos pouco mais de R$ 14 milhões e atualmente 45% dos serviços executados.