Quem já tinha se preparado para aproveitar o 24.° Festival Força Livre de Arrancada se frustrou com a notícia divulgada na manhã deste domingo (26). O evento, que estava programado de 7 a 10 de dezembro, foi cancelado pela diretoria. O motivo informado foi a mudança nos valores do contrato para a locação do Autódromo de Curitiba, que mudaram depois da troca de comando.

Segundo a nota da diretoria do festival, o contrato de locação foi assinado no dia 11 de outubro e o documento confirmava os valores acertados. No primeiro dia de novembro, o autódromo passou por uma mudança na administração e a direção do festival foi informada de que as condições de locação seriam alteradas.

“Para nossa surpresa, recebemos e-mail do novo administrador com a notícia que nosso contrato estaria cancelado e que valeria para a realização do festival a nova tabela de valores de locação do autódromo”, explicou o posicionamento da diretoria do Força Livre, destacando que o novo valor ficaria três vezes maior para a locação do autódromo. “Fato este que inviabiliza financeiramente a realização do evento”.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Negociação

A organização do evento disse que tentou uma negociação, mas sem resposta positiva. “Todas as tentativas foram rejeitadas pelo autódromo, não nos restando outra forma, o cancelamento do evento se faz necessário mediante o quadro de impossibilidade de realização do mesmo em função destas mudanças repentinas que estão sendo impostas”, detalhou a nota.
Procurando uma solução viável para a situação, a direção do Força Livre ainda não vê esperanças para que o evento aconteça.

Nas redes sociais, quem participaria do festival se revoltou com a situação. A direção do autódromo não se posicionou sobre o assunto e a organização do festival se colocou à disposição dos pilotos que já estavam inscritos.

“Estamos ao mesmo tempo procurando uma solução viável para que esses 24 anos de história de Festival Força Livre de Arrancada não tenham um fim. Temos a certeza de que o Festival, que é o maior evento de Arrancada da América Latina, vai superar mais esta dificuldade e continuar por muitos anos”, finalizou a nota.