enkontra.com
Fechar busca

Curitiba e Região

Concorrência

Aplicativo oficial de táxi de Curitiba deve ser lançado em julho pela Prefeitura

  • Por Vivian Faria - especial para a Gazeta do Povo
Foto: Átila Alberti/Tribuna do Paraná

Três anos após o início da operação de aplicativos de transporte de passageiros como Uber e Cabify, o aplicativo de táxi oficial da prefeitura de Curitiba está prestes a começar a operar. De acordo com a Urbs, que gerencia o transporte da capital, a ferramenta deve estar em funcionamento até julho, já que a licitação, iniciada em novembro, deve ser finalizada em três a quatro semanas e a empresa ganhadora tem até 90 dias para implantar o sistema. A expectativa é de redução do preço cobrado dos passageiros, o que pode atrair antigos clientes que migraram para os apps de transporte individual.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Das três propostas apresentadas à prefeitura, duas seguem sob análise: a da empresa Infosist e Serttel. A primeira estabelece que os motoristas paguem 1,89% de comissão para a empresa, enquanto a segunda tem comissão de 4,25%. A porcentagem é significativamente mais baixa do que a cobrada pelos aplicativos de táxi em uso na cidade, o que pode valer a pena para os motoristas

“Os aplicativos hoje cobram entre 22% e 33% de comissão. O percentual é muito inferior, então o aplicativo pode deixar os taxistas mais competitivos”, afirma o gestor da Área de Tecnologia da Informação da Urbs, Vilson Kummel. Conforme ele, isso vai permitir que os motoristas ofereçam descontos e façam promoções para os clientes sem perder dinheiro.

+Leia também: Bandido em fuga entra na contramão na BR-277 e mata motociclista

Contudo, nenhuma condição específica foi estabelecida de antemão ou será obrigatória para os taxistas. “Nada impede que a empresa que for homologada lance promoções para os clientes, mas de forma que seja opcional para os taxistas”, diz Kummel.

Aliás, conforme o gestor da área de TI da Urbs, o próprio uso do aplicativo para conseguir corridas não será obrigatório. Contudo, todos os permissionários de táxi do município deverão ter a ferramenta em seus celulares, já que ela também cumprirá a função de monitoramento da frota. “Vamos ver se o motorista não está trabalhando mais do que devia, se é o permissionário que está trabalhando. Mas também vamos mostrar onde que está tendo mais demanda para que os motoristas possam ir até lá”, explica Kummel.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Taxistas

Os taxistas olham para o anúncio do lançamento do aplicativos de táxis da prefeitura com alguma desconfiança – não pelo app em si, mas pela demora para a concretização da promessa. “Há quanto tempo o prefeito está dizendo que vai lançar esse aplicativo”, questiona um taxista que preferiu não se identificar. “Ouvi no ano passado que iam lançar esse aplicativo, mas até agora nada e outros foram entrando no mercado”, completa o motorista de táxi Aprígio Melo.

Ainda assim, a categoria acredita que a ferramenta possa ser vantajosa, contribuindo para que os taxistas consigam corridas, principalmente os que não estão associados a centrais. “Eu não trabalho com rádio, o que me ajuda é o aplicativo. Então, o que vier, vem para nos ajudar”, afirma Melo.

Além disso, a proposta de o app ter comissão de até 4,25%, agrada os taxistas. Mas eles condicionam a vantagem a outras ofertas que o aplicativo vai fazer aos usuários. “Os aplicativos têm a comissão e os descontos, que saem do bolso da gente. Então, 4% é uma taxa boa, mas depende de outras condições”, diz motorista de táxi Paulo Sandro. Ele estima que o uso de aplicativos e rádios custa aos motoristas cerca de 50% do que eles recebem com as corridas.

+Leia também: Jovem é apreendido por planejar massacre em escola da Grande Curitiba

Insuficiente?

Alguns taxistas também ponderam que o aplicativo por si só é insuficiente para fazer com que os táxis sejam realmente competitivos com os aplicativos de transporte, apontando a necessidade de divulgação do aplicativos pela prefeitura, revisão das regras para funcionamento dos aplicativos de transporte de passageiros e modernização do sistema de táxis do município.

“Podiam acabar com a cor laranja e com a capelinha em cima do táxi. Poderia ter só um adesivo nos carros. O taxímetro também deixa as pessoas ansiosas, porque elas querem saber logo quanto vão ter que pagar”, sugere o taxista Alan Lincoln. Para ele, essas ações diminuiriam gastos dos taxistas e ajudariam a mudar a relação com os passageiros.

Motociclista dá uma de ‘superman’ e toma super multa no Paraná! Assista!

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

3 Comentários em "Aplicativo oficial de táxi de Curitiba deve ser lançado em julho pela Prefeitura"


Vaise Fuder
Vaise Fuder
27 dias 21 horas atrás

Tem mercado pra todo mundo, os apps não pagam taxas podem ser baratos, os táxis na hora da dinâmica fazem a festa, no final todos ganham, só quem está perdendo são os ônibus, falta de segurança, velhos e cada vez em menor quantidade devido a baixa dos passageiros, um problema grave para o prefeito.

Tiago Ribas
Tiago Ribas
28 dias 2 horas atrás

O problema de utilizar os serviços de Taxi é valor caro, não tem motivo a pessoa pagar mais caro em uma corrida de Taxi, se tem outras opções baratas…

Carlos F
Carlos F
27 dias 22 horas atrás

Concordo com vc. Mas não tem como baratear uma vez que a Urbs cobrar taxas de outorga, taxa de gerenciamento, taxas de inmetro e até para alterar o valor do taxímetro é cobrado… aí infelizmente não tem como concorrer com os aplicativos.

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas