Um andarilho conhecido como “Buda” contou para a polícia que ouviu vozes para matar um colega de rua, e depois ouviu as mesmas vozes ordenando que ele se entregasse.

Daniel Gonçalves Ramos, o “Gordinho”, 30 anos, teve a cabeça esmagada por um paralelepípedo enquanto dormia na Rua Cuiabá, Cajuru, na manhã de domingo (17).

De acordo com o delegado Rubens Recalcatti, titular da Delegacia de Homicídios, Jeremias da Silva Cruz, 25, o “Buda”, andava com um grupo de amigos que faziam piadinhas com “Gordinho”, dizendo que ele era pedófilo e que batia nas várias namoradas que tinha.

Na madrugada de domingo, ele garante que ouviu vozes ordenando que ele matasse o colega, e então ele jogou a pedra sobre a cabeça da vítima, que dormia na frente de uma petiscaria.

À tarde, as mesmas vozes mandaram ele se entregar à polícia. “Buda” foi até o 6º Distrito Policial, de onde foi levado para a DH para ser ouvido. Recalcatti encaminhou o caso ao delegado do 3º Distrito Policial, que estava de plantão no Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac-Sul).