O Aeroporto do Bacacheri vai ganhar uma nova torre de controle. Atualmente, a estrutura utilizada para controlar os pousos e decolagens funciona em um espaço adaptado, mas que não é adequado para os oficiais que trabalham no local. A nova torre será construída com auxílio da Building Information Modeling (BIM), tecnologia mais utilizada atualmente em projetos de engenharia no Brasil.

O BIM oferece uma simulação do ambiente construído, aliada à simulação de custos e cronograma de execução. O uso dessa tecnologia se torna extremamente vantajoso, pois permite um planejamento mais eficiente da obra. A Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA) recorreu à expertise do Senai no Paraná para implementar o uso da tecnologia em seus projetos.

Por meio de uma consultoria do Instituto Senai de Tecnologia (IST) em Construção Civil, localizado em Ponta Grossa, foi desenvolvido o projeto da nova torre de controle do Aeroporto do Bacacheri. “Apesar de não ser novidade, o uso da tecnologia BIM se tornou mais disseminado recentemente. Como essa é uma área de pesquisa contemplada pelo IST Construção Civil, nada mais justo do que contribuirmos com a transferência desse conhecimento para outras empresas e instituições”. afirma Fabrício Lopes, gerente executivo de Tecnologia e Inovação do Sistema Fiep

De acordo com Carlos Alexandre Dias, chefe do setor de Tecnologia da Construção (ITC) da Divisão de Infraestrutura (DI) da CISCEA, agora que o projeto está em estágio final, o próximo passo será a abertura de edital de licitação para execução da obra. “Provavelmente, até o final deste ano estaremos com o edital aberto, para começar a obra no ano que vem, com duração prevista de 18 meses”. O Senai dará assistência à empreiteira até o final da obra.

Mas por que reformar?

Atualmente, o Aeroporto de Bacacheri funciona com uma torre de controle “adaptada”. “É uma edificação que foi transformada em torre de controle, mas não é apropriada para esse propósito. Com a nova torre, pretendemos dar condições para que o trabalho seja feito da melhor maneira. Embora essa seja uma pista que não tem uma quantidade grande de voos, como a dos aeroportos comerciais, o projeto é muito importante porque ali são realizados voos de importância estratégica para a cidade de Curitiba e o Estado do Paraná, como transporte de órgãos para transplante, por exemplo”, afirma Carlos.

Além das soluções em BIM, o Instituto Senai de Tecnologia em Construção Civil oferece grande infraestrutura para prestação de serviços tecnológicos, para atendimento à exigências normativas e desenvolvimento de novos materiais e sistemas construtivos, bem como consultorias para melhoria de processos, entre outros, promovendo assim maior qualidade e produtividade para a cadeira da Construção Civil. Acesse o site para saber mais.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?