Maurício Cawa, 21 anos, foi preso suspeito de participação na morte do estudante de Direito Paulo Cezar Pimentel, 20 anos, na última quarta-feira, no bairro Novo Mundo.

Com ele, a polícia encontrou o revólver usado no crime, porém o detido nega ter efetuado o disparo. Outros quatro acusados tiveram mandados de prisão decretados e são considerados foragidos.

O crime aconteceu por volta das 2h, quando Paulo Cezar voltava de um shopping, acompanhado de dois amigos, em um Fiesta. Na Rua José Alcides de Lima, o trio parou o carro para conversar com duas garotas que estavam na calçada.

Neste momento, três rapazes apareceram e um deles deu uma coronhada no estudante. A arma disparou e o tiro acertou a nuca da vítima, que morreu na hora. Em seguida, os cinco fugiram.

A Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) trabalha com duas hipóteses para o crime: tentativa de roubo ou desentendimento por causa das garotas. “Os amigos da vítima dizem que as meninas serviram como ‘iscas’ e que os marginais deram voz de assalto”, contou o delegado Marco Antônio de Góes. “Já o preso alega que a confusão começou por causa das garotas, que seriam namoradas dos outros comparsas foragidos”, acrescentou.

Os demais envolvidos já foram identificados pela polícia. As jovens são as irmãs Melissa Cristina dos Santos, 20, e Laurenci Veluma da Silva Santos, 22. Willian da Silva, 19, é apontado como autor do disparo. A polícia tem um outro suspeito e continua a investigação. Maurício é o único que conta com passagens pela polícia, por homicídio, roubo e tráfico de drogas.

Quem tiver informações sobre os suspeitos, pode ligar para a DRFV, no telefone (41) 3314-6400. De acordo com a polícia, caso os acusados sejam reconhecidos como ladrões de carro, se fortalece a hipótese de tentativa de assalto seguida de morte.