enkontra.com
Fechar busca

Notícias

Curitiba investe para preservar e valorizar plantas nativas

  • Por Jornalista Externo

Curitiba é o primeiro município brasileiro a investir em pesquisa para reprodução de plantas nativas com potencial ornamental. Nesta terça-feira (27) o prefeito Beto Richa inaugurou a Estufa de Estudos e o Jardim de Plantas Nativas ornamentais, ambos no Jardim Botânico de Curitiba. Os equipamentos integram o programa de Biodiversidade Urbana – Biocidade, lançado por Richa nesta terça-feira.

"É uma visão estratégica para assegurar que nossa flora regional seja valorizada pela beleza ornamental, e principalmente, que seja vista como um patrimônio ambiental para a cidade". "As plantas com potencial ornamental se somarão a outros mecanismos de conservação ambiental", disse Richa.

A Estufa de Pesquisa de Plantas Ornamentais é usada pelos biólogos e técnicos do Museu e Jardim Botânico para estudar o ciclo da vida, hábitos de crescimento, padrões de desenvolvimento e métodos de propagação das espécies da flora nativa de potencial ornamental, e também de espécies ameaçadas de extinção.

"Em breve algumas destas plantas poderão ser reproduzidas em escala e compor os canteiros públicos, jardins e quintais da cidade, criando assim um nicho para atração também da fauna nativa, como pássaros, borboletas e aves", afirmou o secretário municipal do Meio Ambiente, José Antonio Andreguetto.

Na estufa já se encontram 200 espécies de plantas coletadas pelos biólogos na região de Curitiba. Cinco destas espécies são de plantas ameaçadas de extinção, como a Gonphrena macrocephafa. Natural dos Campos Gerais e da Floresta com Araucária, a Gonphrena sofre pressão pela prática descontrolada da agricultura. "O que o Botânico está fazendo poderá salvar várias plantas da extinção, e mais do que isto, poderá servir para reintroduzir estas plantas novamente no meio ambiente", disse Andreguetto.

Os técnicos já conseguiram reproduzir na estufa a planta Msteirapotulaca hatsbachii, espécie rasteira parecida com a popular onze horas. Agora, será estudado o desenvolvimento da Msteirapotulaca hatsbachii nos canteiros públicos.

Jardim de Nativas –

O novo jardim ocupa uma área de 600 metros quadrados, expondo aos visitantes 80 plantas ornamentais nativas. A maioria das espécies que estão no jardim é de Curitiba e região. Algumas plantas que estão no Jardim podem ser encontradas no mercado. "O objetivo da prefeitura é comprovar, na prática, o potencial das plantas nativas para uso em ornamentação, e estimular a preferência da população pelo que é nosso. O jardim estimulará as pessoas a plantarem nativas", diz o secretário do meio ambiente.

Cursos –

Cursos de observação e conhecimento da flora nativa, de jardinagem e de observação de aves e pássaros, promovidos pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, estão sendo bem recebidos e aproveitados pela população. Em 2007, os cursos foram programados para atender também públicos específicos, como paisagistas, guias turísticos, jardineiros, empresários do setor de floriculturas, escoteiros.

O novo jardim não é o único elo das plantas nativas ornamentais com a população. Para aprofundar a percepção dos cidadãos sobre a importância das espécies nativas para o ecossistema urbano, levando a sociedade a valorizar o meio ambiente como patrimônio natural, diferentes ações educativas são feitas. Uma pequena mostra da beleza das plantas nativas ornamentais pode ser vista no Jardim de Plantas Ornamentais Nativas, entregue à população nesta terça-feira (27). A nova atração do Jardim Botânico é uma vitrine para que a população conheça o potencial das plantas regionais como elementos de ornamentação.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas