O número de projetos aprovados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) cresceu 49% em julho na comparação com o mesmo período de 2003. O número de enquadramentos (ingresso de projetos para análise) aumentou 125% e o total de consultas pré-enquadramento subiu 164%. Os índices foram divulgados ontem pelo presidente do BNDES, Carlos Lessa, na posse da nova diretoria da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).

“Isto mostra claramente que a taxa de investimento privado começa a se recuperar no país e sua recuperação definitiva exige que o investimento público siga o mesmo caminho”, disse Lessa.

Segundo ele, o segmento de bens de capital (máquinas e equipamentos para a indústria) é um dos focos do BNDES, pois dá suporte ao setor industrial.

No mundo, a indústria de bens de capital comercializa US$ 1 trilhão por ano. No Brasil, o setor deve encerrar o ano com US$ 6 bilhões. A prosperidade do segmento de bens de capital foi enfatizada pelo secretário executivo do Ministério do Desenvolvimento, Márcio Fortes, que, na posse da diretoria da Abimaq, representou o ministro Luiz Fernando Furlan, que está em viagem ao exterior.

Almeida lembrou que nos primeiros cinco meses de 2004 o faturamento nominal da indústria de bens de capital foi de R$ 16,3 bilhões, uma alta de 19,1% em relação ao período de janeiro a maio de 2003. A utilização da capacidade instalada subiu de 76% para 80%. O número de vagas do setor teve expansão de 8%, de 179 mil para 197 mil trabalhadores. O volume de exportações cresceu 30%, de US$ 1,8 bilhão para US$ 2,4 bilhões.