Depois de três anos de quedas sucessivas no faturamento bruto, a indústria gráfica brasileira começa a vislumbrar dias melhores. Para esse ano, a expectativa é de estabilidade, mas para 2004, já se fala em números positivos. ?O ano foi recessivo para todos, mas de outubro para cá houve um reaquecimento. Com o final de ano, está havendo boa demanda no momento?, relata o presidente da Associação Brasileira da Indústria Gráfica – regional Paraná, José Toaldo Filho. (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)