A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Tráfico de Armas ouve nesta tarde a advogada Adriana Telini Pedro, suspeita de ligação com a organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). A advogada foi flagrada em escutas telefônicas, gravadas no ano passado, orientando um detento da unidade prisional de Valparaíso (SP) a roubar clientes seus que haviam acabado de receber grandes quantias de dinheiro. Conhecido como Perna, o detento é acusado de ser um dos líderes do PCC.

No mês passado, a seccional Ribeirão Preto da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) suspendeu preventivamente a advogada por 90 dias. Ela também responde a dois processos e foi indiciada por associação ao tráfico.

A reunião está marcada para as 14 horas, no plenário 7.