Brasília – A CPI da Pirataria na Câmara dos Deputados está ouvindo nesta tarde o comerciante chinês Law Kin Chong, mesmo sem liberação do Supremo Tribunal Federal (STF). A imprensa está presente em peso e a sessão está sendo transmitida ao vivo pela TV Câmara.

Uma liminar concedida pelo ministro Cezar Peluso, do STF, garante o direito do chinês permanecer em silêncio e não responder às perguntas que lhe forem feitas durante depoimento à CPI. Além disso, a liminar determina a proibição da gravação com depoimento por câmeras, gravadores e máquinas fotográficas.

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Maurício Corrêa, vai falar sobre o caso dentro de instantes, em entrevista coletiva.