O comandante da Polícia Militar do Rio, coronel Ubiratan Ângelo, disse hoje que está sendo investigada a participação de um carro blindado da PM na invasão de milicianos na favela Cidade Alta, na zona norte da cidade, no sábado. Em entrevista à Rádio CBN, ele reconheceu que existem indícios, que estão sendo levantados pelo setor de inteligência da Secretaria de Segurança, de participação de policiais nas milícias – grupos paramilitares que atuam em comunidades carentes em troca de pagamento de taxas pelos moradores. No governo anterior, nem mesmo a existência das milícias era confirmada oficialmente.

"Não vamos tapar o sol com a peneira", afirmou o coronel. No fim de semana, o total de mortos na Cidade Alta e nas favelas da Ilha do Governador, também na zona norte, chegou a cinco, segundo a contagem oficial da PM. No entanto, duas outras pessoas – um PM e um motoboy – também teriam sido vítimas da guerra entre traficantes e milicianos que a PM tenta conter. Sete pessoas ficaram feridas.