Foto por:

A Coreia do Norte conseguiu os direitos de transmissão da Copa do Mundo, informou nesta terça-feira um sindicato do setor audiovisual asiático, negando que o Estado comunista tenha pirateado o sinal da Coreia do Sul desde a abertura do torneio.

De acordo com a rede de televisão sul-coreana SBS, o serviço de televisão da Coreia do Norte (KBS) pirateou seu sinal para transmitir a partida África do Sul-México, que abriu o Mundial, mas o sindicato Asia-Pacific Broadcasting afirmou que a Coreia do Norte transmitiu o jogo de forma legal.

A KBS é membro desse sindicato, que obteve com a Federação Internacional de Futebol (Fifa) o direito de transmissão do torneio ao vivo para uma série de nações pobres e entre as quais está a Coreia do Norte, além de Timor Leste, Laos, Quirguistão, Tadjiquistão, Turcomenistão e Uzbequistão.

“Assinamos um contrato com a Fifa no dia 11 de junho, antes da partida de abertura, para transmitir ao vivo para a Coreia do Norte”, disse à AFP uma porta-voz da organização sindical, com sede em Kuala Lumpur.

“Não é certo que transmitam pirateando o sinal da partida de abertura. Desde o início, a Coreia do Norte utilizou o sinal da Fifa legalmente”, indicou o porta-voz, que não deu detalhes sobre o acordo entre a federação de futebol e a televisão do país comunista.

A Coreia do Norte, que faz nesta terça-feira em Johannesburgo sua estreia contra o Brasil na Copa, não disputa o torneio mundial há 44 anos. Os norte-coreanos estão no ‘Grupo da Morte’, junto com Brasil, Portugal e Costa do Marfim.

Ao contrário do ocorrido em 2006, a Coreia do Sul não oferece imagens da Copa ao regime de Pyongyang em um contexto de fortes tensões entre os dois Estados, o que não permitiu um acordo entre as partes.

Há quatro anos, o governo sul-coreano gastou 150 milhões de wons (132.000 dólares ou 109.842 euros) para oferecer à Coreia do Norte a difusão do Mundial da Alemanha.

Este ano, as relações entre as duas Coreias atravessam um momento de forte tensão desde o afundamento de um navio sul-coreano atribuído ao regime norte-coreano, mas, enfim, os torcedores do norte poderão assistir à Copa.