A Copel começou nesta segunda-feira (23) a ação concentrada de cunho social e educativo que vai se prolongar por toda a semana na Vila Parolin. Na área de ocupação irregular, próxima ao centro de Curitiba, vivem cerca de 5 mil famílias de baixa renda. As atividades incluem atendimento ao público para cadastramento em programas sociais e regularização de débitos atrasados, limpeza e reparos na rede elétrica e palestras em escolas sobre segurança com eletricidade e combate ao desperdício.

O trabalho é feito em parceria com a Associação dos Moradores da Vila Parolin, que com a iniciativa pretende melhorar as condições de vida daquelas famílias. ?Estamos lutando por dignidade?, ressalta Édson Pereira Rodrigues, que há 5 anos preside a entidade. ?Ter o endereço num documento, como a conta de luz, por exemplo, é o primeiro passo para a pessoa ter acesso aos seus direitos de cidadão?, complementa.

Mobilização

Grande contingente de eletricistas, atendentes e técnicos está sendo mobilizado para as ações, que devem ser encerradas na sexta-feira (27). ?Temos expectativa de atender mais de 20% das famílias, na agência que instalamos na Associação de Moradores?, antecipou o diretor de distribuição da Copel, Ronald Thadeu Ravedutti. Ele acompanhou o início dos trabalhos e percebeu que a receptividade à presença da estatal na vila foi grande. ?Nesse primeiro dia fizemos mais de 200 atendimentos?, disse o diretor, que determinou a duplicação do efetivo destacado para o atendimento.

A maior parte dos consumidores que procurou a agência provisória da Copel foi solicitar a regularização de sua situação com a composição e parcelamento dos débitos em atraso e pedir inclusão no cadastro social, com o objetivo de ter acesso aos benefícios da tarifa social e do programa Luz Fraterna. ?Observamos que há muitas famílias cadastradas nos programas sociais do Governo Federal e, por isso mesmo, em condição de participar dos programas do Governo do Estado e da Copel que não estavam inscritas?, informou o diretor. ?Só a inclusão dessa gente no programa Luz Fraterna já serve para justificar toda a nossa mobilização, que segue a orientação do governador Roberto Requião de devolver a Copel à comunidade?, avaliou.

Reparos

O programa de atividades da Copel na Vila Parolin também inclui a manutenção geral nas redes de distribuição de energia que atendem os moradores, com a retirada de objetos estranhos lançados contra a fiação, substituição de acessórios e equipamentos avariados ou desgastados (como cruzetas, isoladores, chaves e pára-raios) e redimensionamento das cargas atendidas pelos transformadores.

As crianças vão merecer atenção especial dos instrutores e orientadores da Copel, que irão às escolas para ensiná-las a evitar acidentes com energia elétrica e como utilizá-la sem desperdício. As mais de mil crianças que, estima-se, ouvirão as recomendações da estatal também vão receber o kit escola ? material didático especialmente desenvolvido pela Copel para dar suporte à mensagem transmitida na palestra, e que é composto por caderno, régua e jogo da memória.