O número de furtos de equipamentos usados para a telefonia e transmissão de
energia elétrica em Curitiba e Região Metropolitana caiu para quase zero em
abril, de acordo com os registros da Companhia Paranaense de Energia Elétrica
(Copel) e da Brasil Telecom. A média mensal de furtos em 2004 registrados pela
Copel, por exemplo, era de 24 casos. No mês passado, a Copel registrou apenas
dois furtos. Este é o menor índice mensal registrado pela Companhia nos últimos
dois anos. O resultado é conseqüência do trabalho intenso das equipes do Centro
de Operações Policiais Especiais (Cope) realizado nos últimos meses.

?Empenhamos todos os esforços para combater este tipo de crime. Diversas
empresas que serviam como receptadoras foram autuadas, fechadas e várias pessoas
foram detidas. Estamos acabando com esta onda de furtos que estava trazendo
tantos prejuízos ao estado?, disse a delegada do Cope, Leonídia
Hecke.

Para o diretor de Distribuição da Coprl, Ronald Ravedutti, a
parceria entre a estatal e a Secretaria de Estado da Segurança Pública é
bastante produtiva. ?Afinal a maior beneficiada com o sucesso desta ação
policial, é a população?, disse.

Os números levantados pela Brasil
Telecom, também são bastante positivos. Em fevereiro deste ano a empresa
registrou sete casos de furtos. Em março o número caiu para três e, em abril,
apenas um caso foi registrado. ?A competência e o empenho do Cope no combate ao
furto de fios e cabos da rede telefônica do Paraná têm sido fundamentais. Além
de preservar o patrimônio da empresa, ainda evita transtornos para a sociedade?,
declarou o diretor de Relações Institucionais Brasil Telecom, filial Paraná,
Leônicio Rezende Neto.