Deverá ficar para 2010 a criação de um regime internacional de acesso e repartição dos benefícios gerados a partir do uso de recursos genéticos foi definida na 8ª Conferência das Partes da Convenção sobre Biodiversidade (COP-8). A data deve ser confirmada na tarde de hoje (31) pela plenária final da conferência.

"Essa era uma luta antiga do Brasil e nunca tínhamos obtido sucesso, finalmente conseguimos", comemorou o secretário de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente, João Paulo Capobianco.

O Brasil e outras nações megadiversas (com a maior diversidade de espécies de plantas e animais do planeta) defendiam como prazo limite a COP-9, em 2008, mas a posição enfrentou resistência dos países desenvolvidos. "Muitos países desenvolvidos, que possuem a biotecnologia, mas não possuem os recursos genéticos, vinham trabalhando no sentido de empurrar para frente esta questão, de não permitir uma data para que isto fosse concluído", explicou. "Ainda não está definido, mas o que pode sair como consenso é que seja até a COP-10", avaliou.