A permanência ou não dos índios caingangues e guaranis – que desde o início do mês ocupam uma área em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba – só vai ser decidida em fevereiro. Durante audiência na última terça-feira na Justiça Federal, a juíza da 6.ª Vara Civil Federal, Ana Carolina Morozowski, entendeu que seria necessário ouvir outras pessoas antes de decidir sobre a reintegração da área. Uma nova audiência foi marcada para o dia 10 de fevereiro, quando deverão participar, além das partes envolvidas, representantes da Fundação Nacional do Índio (Funai) e União. (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)