As micro e pequenas empresas do Paraná poderão contar com uma linha de crédito, específica para o financiamento de pesquisas em inovação e desenvolvimento tecnológico. A melhor notícia é que são recursos não reembolsáveis, ou seja, não há necessidade de pagamento. A única exigência é uma contrapartida da empresa, num percentual mínimo do projeto a ser financiado.

O financiamento está sendo viabilizado por meio do consórcio constituído pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), através da Diretoria de Captação e Fomento, o Sebrae/PR, o Lactec e o IBQP.

O consórcio apresentou uma proposta, que foi aprovada junto ao Programa Pappe Subvenção – Programa de Apoio à Pesquisa em Empresas ? modalidade subvenção a micro e pequenas empresas. O consórcio será o gestor no Paraná do programa da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia.

O programa Pappe visa o aumento da competitividade das empresas, o adensamento tecnológico, a dinamização das cadeias produtivas e dos Arranjos Produtivos Locais (APLs), e o incremento dos investimentos privados em pesquisa, desenvolvimento e inovação.

São requisitos para participar do programa: empresas com faturamento no exercício anterior até R$ 10,5 milhões; e que fundamentam sua atividade produtiva na introdução de novidade ou aperfeiçoamento no ambiente produtivo ou social, resultando em novos produtos, processos ou serviços.

O Paraná recebeu R$ 10 milhões, o maior aporte de recursos dentre os estados do Sul do Brasil. A Diretoria de Captação e Fomento do Sistema Fiep informa que as empresas interessadas em financiar seus projetos devem ficar atentas aos editais públicos que serão lançados nos próximos meses.