janene120606.jpgO Conselho de Ética e Decoro Parlamentar se reúne amanhã para discutir e votar o parecer do deputado Jairo Carneiro (PFL-BA), que recomenda a cassação do mandato do deputado José Janene (PP-PR). Ex-líder do PP, Janene é acusado de ter recebido, por intermédio do seu assessor João Cláudio Genu, R$ 4,1 milhões do "valerioduto".

Mesmo não contando com o depoimento de Janene, que alegou não poder se submeter a situações de estresse por sofrer de cardiopatia grave, o relator Jairo Carneiro se valeu de provas e depoimentos reunidos pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios e da denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República no inquérito sobre o "mensalão".

De acordo com Jairo Carneiro, a "conduta indecorosa" de Janene está em "perceber vantagens indevidas, a qualquer título, em proveito próprio ou de outrem, no exercício da atividade parlamentar".

Em sua defesa, apresentada no início do processo, Janene admitiu ter recebido parte do dinheiro, que teria sido destinada ao pagamento do advogado do ex-deputado Ronivon Santiago. Em depoimento no Conselho de Ética em novembro passado, Genu admitiu ter recebido R$ 700 mil sacados das contas de Marcos Valério.

A reunião do conselho está marcada para as 10 horas, no plenário 9.