O Conselho de Ética da Câmara está enviando hoje os convites para as testemunhas arroladas pelo deputado José Dirceu (PT-SP), dentro do processo de cassação do mandato dele. Estão sendo convidados o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, os ex-ministros Aldo Rebelo (Coordenação Política ) e Eduardo Campos (Ciência e Tecnologia), o líder do governo na Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP) e o jornalista Fernando Moraes. Além deles, também estão sendo convidados os diretores do BMG, Flávio Guimarães, e do Rural, Kátia Rebelo. Estes últimos foram arrolados pelo PTB, na representação contra Dirceu.

O relator, deputado Júlio Delgado (PSB-MG), também pediu o depoimento do ex-deputado e ex-presidente do PT, José Genoino, porque ele foi avalista do empréstimo tomado pelo partido no BMG. Delgado espera começar a ouvir os depoimentos na próxima semana. O relator comentou as declarações do deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), relator da CPI dos Correios, de que será inadmissível não haver cassações.

Delgado afirmou que se quiserem agilidade, as representações contra os deputados devem ser encaminhadas por partidos políticos para que elas cheguem diretamente ao Conselho evitando passar pela mesa da Câmara. "Se a gente quer dar uma resposta rápida é importante que as representações dos supostamente envolvidos sejam feitas por partidos. A Mesa tem o trâmite burocrático que atrasa os trabalhos do Conselho", disse.