Brasília ? O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados acaba de instaurar processos de cassação contra 11 deputados federais acusados de envolvimento com um esquema de compra de votos no Congresso ? conhecido como "mensalão".

Das 13 representações encaminhadas ao Conselho, duas não terão prosseguimento porque renunciaram os deputados José Borba (PR), ex-líder do PMDB, e Paulo Rocha (PA), ex-líder do PT. No caso dos outros 11 parlamentares, mesmo que renunciem, os respectivos processos seguem no Conselho de Ética. Se forem condenados, podem perder o mandato, ficando impedidos de se candidatarem pelos próximos oito anos.