Brasília – O presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), avalia que o Congresso conseguiu desempenhar bem seu trabalho em 2006 ?apesar da enxurrada de medidas provisórias" enviada pelo Executivo. Para ele, essas MPs causaram "tumulto" e o trancamento de dois terços das sessões do Senado.

Calheiros lembrou que o Congresso votou mais de mil matérias este ano ao mesmo tempo em que operaram seis comissões parlamentares de inquéritos. Para ele, isso é sinal de ?maturidade política". Ao falar da ?enxurrada de medidas provisórias?, Calheiros lembrou que a mudança nos ritos de tramitação das MPs ?promete resgatar a soberania do Parlamento, ferida pela edição abusiva de medidas provisórias?.

O presidente do Senado disse que o Congresso é ?a caixa de ressonância da sociedade brasileira? e que essa sintonia com a opinião pública levou o Parlamento a adotar duas medidas que vinham resistindo ao tempo: a redução do recesso parlamentar e a proibição de pagamento de salários extras quando das convocações extraordinárias.

O recesso parlamentar começa neste sábado (23) e vai até o dia 1º de fevereiro, quando serão empossados os parlamentares eleitos nas eleições do dia 1º de outubro passado.