As conferências sobre biodiversidade e biossegurança (COP 8 e MOP 3), realizadas desde o último dia 13, na região de Curitiba, terminaram na noite de sexta-feira (31), em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba. Para o governador Roberto Requião, que participou da reunião de encerramento, os dois eventos tiveram resultados positivos, especialmente no que se refere a medidas para conter a disseminação de produtos transgênicos. Na avaliação do governador, as posturas tomadas pelos participantes das conferências, em sintonia com o que defende o governo do Paraná, vão ao encontro do objetivo do Estado de ser declarado território livre de organismos geneticamente modificados.

?Decisões tomadas nesses dois eventos, posturas como a rejeição a sementes suicidas e a exigência de rotulagem aumentam as suspeitas sobre os transgênicos, avançam na precaução contra esses produtos. Com os resultados da COP 8 e da MOP 3, abre-se condição para que o Paraná seja declarado área livre de transgênicos?, disse Requião a jornalistas, logo depois da solenidade de término das conferências.

Convênio

Também no encerramento, Roberto Requião e o secretário executivo da COP 8, o diplomata Ahmed Djoghlaf, assinaram convênio que prevê o plantio, por parte do governo do Paraná, de 8 milhões de árvores. A iniciativa seria uma forma de compensar os impactos ambientais ocasionados por toda estrutura e movimentação decorrentes das duas conferências, nos 18 dias em que foram realizadas. As primeiras 10 mil mudas começaram a ser plantadas na última quarta-feira (29), no Parque Newton Freire Maia, em Pinhais, por autoridades e trabalhadores rurais.

O diplomata Djoghlaf mais uma vez elogiou a participação do governador e da ministra Marina Silva, durante as conferências. Djoghlaf assegurou que em nenhuma outra edição da COP e da MOP os governantes estiveram tão comprometidos com as discussões dos eventos, como ocorreu desta vez. O secretário executivo entregou a Requião uma placa alusiva aos 313 anos de Curitiba, comemorados dia 29, e um globo de vidro. O governador retribuiu o gesto presenteando Djoghlaf com uma escultura de um ninho de joão-de-barro.