Foram entregues nessa semana as primeiras bibliotecas do programa Arca das Letras para as comunidades rurais do estado. O programa é do Ministério do Desenvolvimento Agrário e até o início do mês de abril o Paraná deverá receber mais 125 unidades

Segundo Gilnei Machado, coordenador do programa no estado, as últimas comunidades beneficiadas foram as quilombolas Tronco, Serra do Apon, Limitão e Mamãns, e o assentamento Abapan, no município de Castro. A partir de segunda-feira (26), explicou, "120 unidades começarão a ser implantadas em casa de um morador ou na sede da associação rural do município".

O Paraná já possui 32 bibliotecas espalhadas por 16 municípios. E outras 16 estão instaladas em casas familiares rurais. Cada unidade é composta por cerca de 200 livros de literatura, pesquisa, didáticos e técnicos, nas áreas de educação, meio ambiente, saúde, agricultura, cidadania e temas indicados pelos moradores da região.

O coordenador destacou que voluntários indicados pela comunidade se transformam em agentes deleitura, recebem a capacitação e ficam responsáveis pelo empréstimo dos livros e também por incentivar a prática da leitura.

Desde 2003, quando foi lançado, o programa Arca das Letras implantou, de acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2.710 bibliotecas em comunidades rurais de 718 municípios de 24 estados, contando com parcerias locais, estaduais e federais.

Gilnei Machado informou que para a doação de 500 dessas bibliotecas s comunidades rurais de Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul a Eletrosul firmou parceria com o ministério. "As Arcas são fabricadas por detentos na Penitenciária de Chapecó, em Santa Catarina, e as do Paraná já estão prontas. As comunidades estão sendo selecionadas para receber suas unidades", acrescentou.