Começou há pouco, no plenário da Câmara, sessão solene de promulgação parcial da reforma do Judiciário. Estão presentes, além dos presidentes da Câmara e do Senado, o vice-presidente e ministro da Defesa, José Alencar, o ministro da Justiça , Márcio Thomaz Bastos, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Nelson Jobim e demais presidentes dos tribunais superiores, além de outras autoridades.

Serão promulgados os pontos consensuais entre a Câmara e o Senado, como os dispositivos que estabelecem controle externo do Judiciário e do Ministério Público e o mecanismo de criação da súmula vinculante (obrigatoriedade dos tribunais de se guiarem pelas decisões adotadas por pelo menos 2/3 dos membros do STF, em processos idênticos). A outra parte da reforma, onde estão a proibição do nepotismo no Judiciário e a exigência de quarentena de 3 anos para juízes que deixarem os cargos exercerem advocacia, ainda depende de parecer da Câmara ao texto aprovado no Senado.