A educação de qualidade é aquela que vai além das escolas e envolve toda a cidade.

A cidade pode e deve ser um espaço de educação para a cidadania, uma vez que as instituições escolares, hoje, reconhecem que não podem assumir sozinhas o compromisso de atender às necessidades da sociedade atual, no que se refere ao desenvolvimento de valores e atitudes educativas necessárias para uma educação integral.

Não faz sentido nós, educadores, continuarmos lutando contra os meios de comunicação que usam como forma de entretenimento a violência, a agressividade, o modismo. Assim como não adianta, em sala de aula, apresentarmos um discurso em defesa da reciclagem, da preservação dos rios, da não-poluição dos ambientes, de respeito, de defesa dos direitos, se nossos alunos continuam vivenciando todas essas situações fora da escola. Se não mudarmos este cenário o fracasso educativo será inevitável, pois todos os valores e atitudes pregados no espaço escolar só têm valor se a comunidade os assume junto com a escola.

?Precisamos que nossas comunidades se envolvam na defesa dos valores educativos mais importantes, alguns deles vitais para sua própria manutenção.?

Para isso, se faz necessário que conheçamos a nossa comunidade, que conheçamos os nossos alunos, que conheçamos o que eles pensam da escola, que conheçamos, enfim, quais são as necessidades, os interesses, os sonhos da nossa clientela.

Que características uma cidade educadora apresenta?

?A cidade é educadora quando reconhece, exercita e desenvolve, além de suas funções tradicionais (econômica, social, política e de prestação de serviços) uma função educadora, quando assume a intencionalidade e responsabilidade da formação, promoção e desenvolvimento de todos seus habitantes, começando pelas crianças e jovens.? (Fragmento da introdução da Carta das Cidades Educadoras, Barcelona, 1990)

Informando

– O conceito de cidades educadoras surgiu no início da década de 90, na Espanha, quando alguns profissionais da educação começaram a perceber que a escola não reunia condições de transmitir todos os conhecimentos e informações do mundo contemporâneo aos seus alunos.

– Lançada em 1990, em Barcelona, a Associação Internacional das Cidades Educadoras (AICE), consiste em um movimento que reúne, atualmente, mais de 250 localidades de todo o mundo, compromissadas com uma série de princípios que definem o caráter educador de uma cidade. Algumas cidades brasileiras já fazem parte da AICE – as capitais: São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte, Cuiabá, e outras interioranas: Caxias do Sul (RS), Pilar (PB), Alvorada (RS) e Campo Novo dos Parecis (MT).