"Colocamos a China no âmbito da OMC (Organização Mundial do Comércio) e façamos envolvê-los nas discussões do resto do mundo, ou deixamos a China de lado, e ela vai ocupando espaços que ocupa sem pedir licença a quem quer que seja", disse hoje (29) o presidente Luiz Inácio Lula da Silva no encerramento do Fórum Brasil ? Itália em São Paulo.

O presidente fez o comentário na sede da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) ao lembrar que foi criticado quando o Brasil reconheceu o país asiático como economia de mercado. Ele ressaltou que é preciso incluir a China como forma de controlar a concorrência dos produtos chineses com os de outras nações.

Lula rebateu também críticas que recebeu por ter visitado o continente africano e países árabes. Segundo ele, nessas viagens, o Brasil mostrou o potencial econômico. "Fomos nos apresentando ao mundo. Estamos percebendo que tínhamos um espaço enorme para crescer".

O Fórum Brasil-Itália teve o objetivo de aumentar o volume de negócios entre os dois países. O evento foi organizado pela Fiesp e a Confederação da Indústria Italiana (Confindústria) e reuniu mais de 200 empresários brasileiros e italianos.