Martin Bernetti/AFP

Deu Espanha no partida disputada contra o Chile no estádio Loftus Versfeld, em Pretória. A Fúria venceu com dois gols marcados por Villa e Iniesta. O Chile descontou com Millar. Com o resultado, as duas equipes se classificaram às oitavas de final da Copa do Mundo. Agora a Espanha, primeira colocada no grupo, enfrenta Portugal. O Chile será o adversário do Brasil.

A Espanha abriu o placar aos 24 minutos do primeiro tempo. O goleirão chileno Bravo se precipitou ao sair da área e deu um carrinho em Fernando Torres para expulsar a bola. Só que ao invés de coloca-la pela lateral, ele colocou para o meio e David Villa chutou de longe para o fundo do gol.

O gol aconteceu em momento quando o Chile mostrava superioridade na partida. O lance expôs a fragilidade da defesa chilena.

Depois do gol, a seleção da Espanha se mostrou melhor em campo e ampliou o placar aos 36, num tapa na bola preciso de Iniesta, uma jogada bem típica equipe. No lance, o chileno Estrada recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

Logo no início da segunda etapa, aos dois minutos, o Chile correu atrás do prejuízo e diminuiu. Num chute de Millar do Chile, a bola bateu na perna direita de Piquet e quebrou o goleiro, cobrindo Casillas.

Apesar do bom início, o Chile fez um segundo tempo muito baixo do que demonstrou nas outras partidas. A Espanha, satisfeita com o resultado que lhe deu a primeira colocação no grupo H, segurou o ritmo da partida e segurou o placar.

Ficha técnica da partida:

– Copa do Mundo da África do Sul – Grupo H

Espanha 2 x 1 Chile

– Gols –

Espanha: Villa (24), Iniesta (37)

Chile: Millar (47)

Estádio: Loftus Versfeld (Pretória)

Público: 41.958

Árbitro: M. Rodríguez (MEX)

– Cartões Amarelos –

Chile: Medel (15), Ponce (19), Estrada (21)

– Expulsão –

Chile: Estrada (37)

– Equipes –

Espanha: Iker Casillas (cap) – Sergio Ramos, Carles Puyol, Gerard Piqué, Joan Capdevila – Xavi, Sergio Busquets, Xabi Alonso (Javi Martínez 73) – Andrés Iniesta, Fernando Torres (Francesc Fábregas 55), David Villa . DT: Vicente Del Bosque.

Chile: Claudio Bravo (cap) – Mauricio Isla, Gary Medel, Waldo Ponce, Gonzalo Jara – Arturo Vidal, Marco Estrada, Mark González (Rodrigo Millar 46) – Alexis Sanchéz (Fabián Orellana 65), Jorge Valdivia (Esteban Paredes 46), Jean Beausejour. DT: Marcelo Bielsa.

Foto por: Vincenzo Pinto

O Chile reagiu logo no início da segunda etapa, quando Rodrigo Millar, que havia entrado no lugar de Mark González, passou o pé na bola na zona da meia-lua e chutou, com a bola desviando em Gerard Piqué antes de enganar Casillas e morrer no barbante.

Quando a reação chilena parecia provável, o time de Bielsa cansou, enquanto o técnico espanhol Vicente Del Bosque colocava Cesc Fábregas no lugar de Fernando Torres, deixando Villa como o homem mais enfiado no ataque.

A ritmo caiu e apesar de algumas oportunidades nos dois lados, o placar se manteve estável até o fim.

No outro jogo da chave, a Suíça não conseguiu passar de um empate por 0 a 0 com a modesta Honduras, e as duas seleções foram eliminadas.

Ficha técnica da partida:

– Copa do Mundo da África do Sul – Grupo H

Espanha 2 x 1 Chile

– Gols –

Espanha: Villa (24), Iniesta (37)

Chile: Millar (47)

Estádio: Loftus Versfeld (Pretória)

Público: 41.958

Árbitro: M. Rodríguez (MEX)

– Cartões Amarelos –

Chile: Medel (15), Ponce (19), Estrada (21)

– Expulsão –

Chile: Estrada (37)

– Equipes –

Espanha: Iker Casillas (cap) – Sergio Ramos, Carles Puyol, Gerard Piqué, Joan Capdevila – Xavi, Sergio Busquets, Xabi Alonso (Javi Martínez 73) – Andrés Iniesta, Fernando Torres (Francesc Fábregas 55), David Villa . DT: Vicente Del Bosque.

Chile: Claudio Bravo (cap) – Mauricio Isla, Gary Medel, Waldo Ponce, Gonzalo Jara – Arturo Vidal, Marco Estrada, Mark González (Rodrigo Millar 46) – Alexis Sanchéz (Fabián Orellana 65), Jorge Valdivia (Esteban Paredes 46), Jean Beausejour. DT: Marcelo Bielsa.

Foto por: Vincenzo Pinto

O Chile reagiu logo no início da segunda etapa, quando Rodrigo Millar, que havia entrado no lugar de Mark González, passou o pé na bola na zona da meia-lua e chutou, com a bola desviando em Gerard Piqué antes de enganar Casillas e morrer no barbante.

Quando a reação chilena parecia provável, o time de Bielsa cansou, enquanto o técnico espanhol Vicente Del Bosque colocava Cesc Fábregas no lugar de Fernando Torres, deixando Villa como o homem mais enfiado no ataque.

A ritmo caiu e apesar de algumas oportunidades nos dois lados, o placar se manteve estável até o fim.

No outro jogo da chave, a Suíça não conseguiu passar de um empate por 0 a 0 com a modesta Honduras, e as duas seleções foram eliminadas.

Ficha técnica da partida:

– Copa do Mundo da África do Sul – Grupo H

Espanha 2 x 1 Chile

– Gols –

Espanha: Villa (24), Iniesta (37)

Chile: Millar (47)

Estádio: Loftus Versfeld (Pretória)

Público: 41.958

Árbitro: M. Rodríguez (MEX)

– Cartões Amarelos –

Chile: Medel (15), Ponce (19), Estrada (21)

– Expulsão –

Chile: Estrada (37)

– Equipes –

Espanha: Iker Casillas (cap) – Sergio Ramos, Carles Puyol, Gerard Piqué, Joan Capdevila – Xavi, Sergio Busquets, Xabi Alonso (Javi Martínez 73) – Andrés Iniesta, Fernando Torres (Francesc Fábregas 55), David Villa . DT: Vicente Del Bosque.

Chile: Claudio Bravo (cap) – Mauricio Isla, Gary Medel, Waldo Ponce, Gonzalo Jara – Arturo Vidal, Marco Estrada, Mark González (Rodrigo Millar 46) – Alexis Sanchéz (Fabián Orellana 65), Jorge Valdivia (Esteban Paredes 46), Jean Beausejour. DT: Marcelo Bielsa.