O número de cheques devolvidos em janeiro por falta de fundos bateu recorde para o mês, segundo divulgou a Serasa, empresa de análise de crédito. Foram 15,6 folhas para cada lote de mil compensados. Os motivos desse crescimento de cheques sem fundos foram os juros elevados, o desemprego alto e a queda na renda dos consumidores.

No início do ano, o orçamento das famílias brasileiras costuma ficar mais pressionado com as contas de dezembro e os gastos maiores com impostos (IPTU e IPVA, por exemplo). Isso contribui para uma maior emissão de cheques sem fundos, segundo a Serasa. (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)