O chefe de gabinete da Presidência da República, Gilberto Carvalho, negou, em sessão secreta realizada pela Comissão Parlamentar de Inquérito dos Bingos, as acusações feitas por João Francisco Daniel, irmão do ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel, assassinado em 2002. A informação foi dada aos repórteres pelos senadores Aloizio Mercadante (PT-SP), Romeu Tuma (PFL-SP) e José Jorge (PFL-PE).

O depoimento está sendo fechado a pedido de Carvalho. Ele foi chamado para depor depois de ter sido citado por João Francisco Daniel, irmão do ex-prefeito de Santo André (SP), Celso Daniel, em seu depoimento à CPI dos Bingos na semana passada.

O irmão do petista assassinado em 2002 afirmou aos parlamentares que Gilberto Carvalho lhe confirmou pessoalmente, dias depois do crime, a existência de um suposto esquema de corrupção entre a prefeitura de Santo André e empresas prestadoras de serviços públicos no município.

Segundo Mercadante, Gilberto Carvalho negou todas as versões apontadas pelo irmão de Celso Daniel. "Ele falou que não tinha nenhuma intimidade com o João Francisco e jamais participou de qualquer coisa dessa natureza, e não tem nenhuma procedência o que foi apresentado", disse o senador.

Tuma acrescentou que Carvalho confirmou ter mantido encontros com João Francisco. "Ele admitiu que foram cinco encontros com a família do ex-prefeito – desses, dois a sós com o João Francisco. Um foi no carro e o outro no apartamento de Greenhalgh (o deputado federal Luiz Eduardo Greenhalgh – PT-SP)". Tuma disse ainda que Carvalho revelou ter tido contatos com a família de Celso Daniel a pedido de Greenhalgh.

Para Mercadante, a sessão fechada de hoje colabora com as investigações. Ele negou que depoente tenha preferido a sessão secreta por ter algo a esconder. "Um depoimento reservado muitas vezes é mais esclarecedor porque permite que uma testemunha possa aprofundar mais e dizer coisas que, evidentemente, ele não diria se fosse público". "Ele não tem nada a esconder", afirmou Mercadante. "Ele está respondendo tudo que foi perguntado."

José Jorge diz que o depoimento deixa a desejar. "É um depoimento desses que todas as pessoas que estão sendo chamadas aqui dão, normalmente desmentindo toda parte que será ruim para ele", disse.