Celulares e veículos aumentam venda de bens manufaturados ao exterior

Brasília ? A exportação de bens industrializados foi a que mais cresceu no ano passado, segundo dados do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. A alta contraria os números do ano anterior. Com alta de 23,5% em relação a 2004, os manufaturados de aumentaram de 54,9% para 55,1% sua fatia no bolo total de exportações. Somados aos bens semi-faturados, os produtos industrializados respondem, atualmente, por 68,6% das vendas externas brasileiras, contra 29,3% de produtos básicos.

O crescimento de 23,5% se deve mais ao aumento das quantidades embarcadas do que à elevação dos preços internacionais. O volume exportado cresceu 12,7%, enquanto o preço subiu 10,4% em relação a 2004. Básicos e os semi-manufaturados tiveram alta de 22,2% e 19,3 %, respectivamente, influenciados pelo aumento dos preços externos. Os preços dessas categorias de produtos subiram 12% em 2005, enquanto o crescimento das quantidades embarcadas foi de 6,3 % e 6,0 %, respectivamente.

Dentre os produtos manufaturados, os segmentos que mais incrementaram as vendas foram celulares (99,6%), de veículos de carga (50,4), tratores (40,2%), máquinas para terraplanagem (37%), açúcar refinado (36,7%) e automóveis (31,6%). Apenas para os Estados Unidos ? principal destino dos produtos brasileiros-, de janeiro a novembro as vendas de celulares cresceram 180%, de aviões, 246,60%, e de tratores, 241,56%. No mesmo período, a Argentina, segundo maior destino dos embarques brasileiros, comprou 176,56% mais celulares, 194,74% mais tratores e 415,26% mais motores diesel. As vendas de carros com motor 1.0 a 1.5 para a Argentina subiram 42,34%, enquanto as exportações de carros mais potentes cresceram 36,52%.

Voltar ao topo