As contas CC-5, utilizadas para envio de dinheiro para fora do país, registraram saída líquida de US$ 1,446 bilhão de janeiro a novembro. De acordo com o Banco Central, em novembro foi registrada uma saída de US$ 58 milhões do país por meio do instrumento.

No ano passado, US$ 9,107 bilhões foram mandados para o exterior por meio das CC-5. Só em outubro de 2002, as remessas chegaram a atingir US$ 1,725 bilhão, quando o país passava por uma crise de confiança em razão das eleições presidenciais.

As remessas de recursos ao exterior são permitidas pelo Banco Central por diversas maneiras, mas pelas CC-5 o remetente não precisa explicar ao governo os motivos da transação.

Normalmente, os interessados em enviar dólares para fora do país precisam explicar os motivos. No caso das remessas feitas pelas CC-5 essas explicações são dispensadas e os envolvidos na operação são apenas identificados.

Em outubro deste ano, as contas CC-5 registraram saída líquida de US$ 74 milhões do país por meio do instrumento.