Depois dos bronzes de Mario Sabino e Edinanci Silva, o judô brasileiro voltou a brilhar no Japão com o médio Carlos Honorato, que também conquistou o bronze no Campeonato Mundial de Osaka e garantiu a presença de sua categoria nos Jogos Olímpicos de Atenas 2004. No feminino, Vania Ishii classificou a meio-médio para as Olimpíadas ao terminar em quinto lugar na competição. Cristina Sebastião (médio) e Flávio Canto (meio-médio) perderam antes de chegar às semifinais e agora dependem do ranking pan-americano para carimbar o passaporte para a Grécia. No masculino, os seis primeiros das Américas vão aos Jogos. No feminino, as três mais bem colocadas estarão em Atenas.

Para chegar à medalha, Honorato teve de superar a pressão do público presente ao ginásio de Osaka. Na segunda luta, o judoca paulista enfrentou o japonês Yuta Yasaki, a quem venceu por ippon em pouco mais de um minuto de combate. Em seguida, porém, Honorato não resistiu ao coreano Hee-Tai Hwang, que acabou conquistando o título mundial. No caminho do brasileiro medalhista de bronze em Sydney 2000 ainda esteve o campeão mundial de 2001, Fredéric Demontfaucon, da França e, na decisão valendo a medalha de bronze, Honorato deu o troco no canadense Keith Morgan, de quem havia perdido na semifinal dos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo.

Vania Ishii, prata na República Dominicana em agosto, por pouco não saiu do tatame com mais uma medalha para o Brasil. Mas, a exemplo de Honorato, volta para casa com sua categoria classificada para as Olimpíadas, por ter terminado entre as cinco melhores do Mundial.

Já o carioca Flávio Canto deixou escapar a chance de ir à semifinal com a derrota para o espanhol Ricardo Escharte e, mais tarde, na repescagem, para o polonês Robert Krawczyk. Mesmo sem garantir a vaga antecipada para Atenas, a categoria meio-médio masculina segue líder do ranking pan-americano, já que Canto é o atual campeão tanto do Campeonato Pan-Americano quanto dos Jogos Pan-Americanos.

Cristina Sebastião, na categoria médio, perdeu logo sua primeira luta para a bielorrussa Sviatlana Tsimashenka.

VAGA OLÍMPICA

Os cinco atletas mais bem classificados no Campeonato Mundial deste ano garantem vaga para a categoria nos Jogos Olímpicos de Atenas em 2004. Caso a classificação não venha desta maneira, há ainda o ranking pan-americano, que leva em conta o Campeonato Pan-Americano de 2003 (Salvador/BRA), os Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo, o Torneio Seletivo da Argentina, em novembro de 2003 e o Campeonato Pan-Americano de 2004, em Isla Marguerita/VEN.

Estarão em Atenas os seis melhores do ranking masculino e as três primeiras no feminino. Já para definir o representante brasileiro nos pesos classificados, será realizada uma seletiva nacional em março de 2004 com o atleta da seleção permanente e o melhor do ranking brasileiro.

Pelo Campeonato Mundial de Osaka, já garantiram a vaga para Atenas as categorias pesado (masculino), meio-pesado (masculino e feminino), médio (masculino) e meio-médio (feminino).