O governador licenciado Roberto Requião (PMDB) e o senador Osmar Dias (PDT), candidatos ao governo do Paraná, reiniciaram na última quinta-feira (12) a campanha eleitoral na televisão batendo na tecla do combate à corrupção.

Requião afirmou que quando foi eleito, em 2002, recebeu um estado "quebrado, mergulhado em corrupção". Mas frisou que virou o jogo "com coragem e determinação". O antecessor era Jaime Lerner, do PDT. Dias disse que recebeu mais votos nos municípios do interior no primeiro turno porque vai "recuperar o Paraná e combater a corrupção".

Dias, ao contrário de Requião, usou imagens de um candidato à Presidência (o tucano Geraldo Alckmin) e enfatizou o apoio do prefeito de Curitiba, Beto Richa, apresentado como coordenador da campanha de Alckmin no Paraná. O filho do ex-governador José Richa disse que ?as duas campanhas, de Alckmin e Osmar Dias, serão casadas em todo o estado?.

Requião aproveitou o feriado religioso (Dia de Nossa Senhora Aparecida) para pedir orações aos paranaenses para iluminá-lo na tarefa de governar o Paraná. Seu adversário mostrou lideranças da Força Sindical, como Paulinho Pereira da Silva, que anunciou apoio da central ao candidato do PDT.

Dias fez uma retrospectiva de sua participação na política brasileira e explorou  a vitória em municípios do interior, através de depoimentos de prefeitos. Requião também fez um balanço dos principais programas implantados no estado nos últimos três anos e meio.