Brasília – Os setores calçadista, madeireiro e de máquinas e equipamentos se destacaram até agora em 2006 pela retração dos empregos na indústria, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta sexta-feira (13).

No acumulado do ano, quando houve uma redução de 0,4% nos empregos do setor, oito locais e 11 segmentos reduziram o pessoal ocupado na indústria, com Rio Grande do Sul (-8,9%) com a principal pressão negativa, seguido pela região Nordeste (-2,0%) e Paraná (-2,8%). As maiores influências negativas ocorreram em calçados e artigos de couro (-13,0%), máquinas e equipamentos (-7,4%) e madeira (-9,6%).

Em agosto de 2006, o valor real da folha depagamento da indústria avançou 1,1%, o que reverteu a queda observada em julho 2006 (-0,4%). Contudo, para os setores que tiveram maior retração do emprego, houve conseqüente redução salarial. Em calçados e artigos de couro, no Rio Grande do Sul, por exemplo, houve queda de 20,0% nos pagamentos salariais. O setor de madeira no Paraná também teve queda de 16,1%.