O advogado Rogério Buratti, ex-assessor do ministro da Fazenda, Antonio Palocci na prefeitura de Ribeirão Preto (SP) pediu desculpas há pouco, em Brasília, aos parlamentares da CPI dos Bingos, por ter adiado o seu depoimento ontem (24). No início de sua explanação à comissão, ele reiterou que não se sentiu bem nesta semana, mas que percebeu que seria melhor conceder o depoimento hoje, dada a importância dos fatos que pretende relatar. "Quando percebi a importância que tinha a minha participação, entendemos que seria melhor que eu me preparasse e estivesse disposto", afirmou, para depois fazer um relato da época em que foi militante do PT, durante 13 anos, período que, segundo ele, "participou do sonho de construir a legenda". Em depoimento à Polícia Civil na sexta-feira (19), ele afirmou que o ministro Palocci, quando prefeito em Ribeirão Preto, recebia pagamento de R$ 50 mil mensais de empresas responsáveis pelo serviço de coleta de lixo na cidade. Buratti informou também que o dinheiro seria repassado ao Diretório Nacional do PT, nas mãos do então tesoureiro da legenda Delúbio Soares.