Faltam agora cerca de 25 horas para a chegada de Marcos César Pontes à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). De acordo com a assessora de imprensa da missão Centenário, Vera Canfran, a nave Soyuz, que leva o astronauta brasileiro encostará ao casco da ISS para fazer o acoplamento às 10 horas da manhã do dia 1º de abril. Serão 3 horas da manhã no horário de Brasília.

Com isso, o tempo de vôo de Marcos Pontes até seu destino será de 49 horas e 30 minutos, desde seu lançamento de Baikonur, no Cazaquistão, às 8h29 (23h29 de terça-feira em Brasília) desta quarta-feira (30).

Depois do acoplamento, segundo Canfran, começa o trabalho de abrir as escotilhas da Soyuz e da ISS, o que pode levar cerca de três horas.

Pontes, o norte-americano Jeffrey Williams e o russo Pavel Vinogradov são os três astronautas que integram a tripulação da nave russa. A chegada está prevista para 1h13 da madrugada de sábado (horário de Brasília), quando será feita a primeira tentativa de acoplagem. Caso não consigam, a segunda tentativa será feita apenas no domingo.

O brasileiro deve passar oito dias no espaço, enquanto os outros dois astronautas foram preparados para ficarem seis meses na ISS.

Segundo o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Sérgio Gaudenzi, do espaço, Pontes deve fazer três contatos com a Terra. "O primeiro deles será com o presidente Lula e o ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende. O segundo deve ser com os jornalistas brasileiros. O terceiro contato será perto da volta, com os técnicos da missão".

Marcos Pontes leva oito experimentos brasileiros à ISS, para testes em ambiente com gravidade próxima de zero. Segundo Gaudenzi, esse tempo de exposição é uma das principais vantagens de se realizar esses experimentos a bordo da estação.

O vôo de Marcos Pontes custou US$ 10 milhões de dólares, conforme divulgado pela Agência Espacial Brasileira.